.................................................................................................................................................................................................................................
AFBER
- Av. Amaral Peixoto n°171 A - Grupos 502/ 504 - Centro - Niterói - RJ - CEP: 24020-071 - Ano 55 - Telefax: (21) 2717-6669 - Tel: (21) 2621-6334

    O Conselho Fiscal da CABERJ, reunido na última quinta-feira para apreciar o balancete do mês de agosto, constatou superávit, NO MÊS, de R$ 776.836,93, contra o déficit de R$ 10.791396,77 no mês anterior. Essa radical mudança positiva deve-se à entrada do reajuste nas mensalidades de dois meses, de mais de R$ 6 milhões, drástica redução das despesas fixas e variáveis e reversão de uma parcela da PEONA referente à Prefeitura. No mês de setembro, ainda não fechado, provavelmente, também haverá superávit ou, no máximo, pequeno dèficit, pois o equilíbrio já foi alcançado e a aplicação das medidas do Plano de Adequação Econômica e Financeira, enviado à ANS e já em execução, propiciará melhores resultados, além da entrada, mensalmente, de um doze avos da reversão da PEONA referente ao extinto contrato com o PREV RIO. Não é garantido haja superávit devido à atualização de pagamentos aos conveniados.
    Os superávits mensais a partir de agosto/2017 que, provavelmente, ocorrerão até o encerramento do exercício/2017, propiciarão significativa redução do déficit, hoje de mais de R$ 50 milhões, tornando-se bem menor em 31.12.2017. Se tudo correr normalmente, chegará a superávit no final do primeiro semestre de 2018. A Integral apresenta acumulado até 31 de agosto, o superávit de R$ 996.347,83 e tem transferido para a Caberj cerca de R$ 700 mil, mensalmente.
    Agora, é orar e vigiar, isto é, trabalho, dedicação, perseverança e sangue frio, pois Plano de Saúde é atividade sempre sujeita a solavancos.
Essa visão otimista somente se concretizará se não ocorrer nenhum sério problema que possa abalar o Plano. Há vários desafios, como a situação econômica do país e o agravamento da crise ética, moral, política e econômica que, parece, já chegou no fundo do poço (se é que esse poço tem fundo), mas atinge gravemente os Planos de Saúde.
    Entretanto, um pressuposto fundamental é construir forte união entre todo o funcionalismo, para a sobrevivência da Caberj. Por essa nobre causa, as vaidades devem ser colocadas em último plano e as idiossincrasias apresentadas nas reuniões na Caberj.     É preciso que todos tenham consciência de que a Caixa não é uma associação, um clube ou um sindicato e deve ser preservada de politicalha. É UMA EMPRESA QUE ATUA NO MERCADO, disputando espaço com grupos poderosíssimos, e precisa resguardar imagem positiva perante o grande público e o mercado. As queixas dos associados, algumas justas, algumas exageradas, devem ser apresentadas na reuniões ou levadas ao Codel ou à Diretoria.

         CABERJ - Guerra sem vencedores
                                                        Em 3 de outubro de 2017 - RONALD SANTOS BARATA

    Evitar tornar úblicas situações que possam afastar possíveis clientes. Isso não quer dizer que as queixas devam ser esquecidas, mas tratadas no fórum próprio; lavar a roupa suja em casa.
    Nossa Caberj já superou graves dificuldades, iguais ou piores que as de hoje. Viveu, após perder o patrocínio, mais de cinco anos consecutivos apresentando déficits, mas conseguiu recuperação e seguiu prestando excelentes servios aos seus assistidos e praticando os menores preços do mercado, como é ainda hoje. Os que acusam de cobrar mais que as outras operadoras devem fazer um levantamento de preços entre as de qualidades similares, não comparar com as inferiores, mas com as análogas em qualidade dos serviços prestados.
    Os poucos oportunistas que há em nosso meio, que procuram obter vantagens absurdas recorrendo ao judiciário (que tudo concede contra Planos de Saúde) precisam se conscientizar, refrear seus desejos egoísticos que provocam graves prejuízos. Não podemos evitar os negativos reflexos da crise econômica do país e do Estado /RJ. Entretanto, pode-se preservar da crise ética e moral que domina a política e outros segmentos da sociedade. Também é bom cessarem as atitudes estapafúrdias de quem não comparece às reuniões, mas fica atirando pedras e outras sujeitas colhidas no conventilho dos politiqueiros, para causar comoção e clima de dissenso que os diversionistas apreciam. É preciso harmonizar, formar uma corrente realmente unida, com propósitos construtivos, para superar a crise causada por vários motivos. Deixar as disputas para a próxima eleição.
    O Plano de Recuperação elaborados pela Caberj, com ajuda de assessoria profissional e competente, já foi apresentado à ANS que se pronunciará em breve. Todavia, já está sendo executado e, certamente, conduzirá a resultados positivos. Os problemas que sempre surgem, uns pequenos, outros graves, serão superados se houver unidade e lealdade. E transparência, como a Diretoria e o Codel estão praticando nas reuniões tanto com as associações quanto as abertas, gerais. Há certas medidas que não podem ser discutidas publicamente (os concorrentes acompanham). abrindo tudo apenas ao corpo social e às associações de ex-funcionários, que precisam agir com responsabilidade. Volto a lembrar: roupa suja se lava em casa, sem torna-las públicas, repito, por se tratar de uma empresa que precisa resguardar boa imagem no mercado.

FUNDADA EM 24 DE MAIO DE 1952